Apresentação

DSC_0028

Quinto Centenário

 

 

A Santa Casa da Misericórdia de Faro, como é próprio de Instituições deste cariz, desde a sua origem, teve um caráter assistencial, procurando assegurar o cumprimento das 14 obras de misericórdia tanto espirituais como corporais, como manda o seu compromisso, que se consubstancia genericamente na prática da beneficência caritativa e da assistência aos desvalidos.

Tratando-se de uma Misericórdia centenária, procuramos localizar, no tempo, indo ao encontro da história, a data da sua possível criação. Para isso, socorremo-nos da análise de alguns documentos do seu arquivo histórico, recentemente organizado, e de textos de historiadores de referência.

O complexo da Misericórdia vem descrito numa planta (site património cultural) e era constituído por três grandes núcleos: O antigo hospital, retangular com dois pátios interiores, desenvolvido a N. da Igreja; a Igreja em cruz grega inserida num quadrado; e o antigo recolhimento também retangular, a S. da Igreja.(2)(3)

Sublinhamos alguns fatos históricos que nos parecem relevantes:

“A acta da visitaçam da Igreija de Santa Maria da dita Villa de Farum”, atualmente Sé Catedral de Faro, de 10 de janeiro de 1518, cita a existência de uma Misericórdia, na capela de Santa Ana, “Capela de Santa Ana, em que ora estaa a Misericórdia” hoje Capela de Nossa Senhora dos Prazeres.(1) A ata em apreço encontra-se no Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

O texto da Visitação de Igrejas Algarvias – Ordem de São Tiago, de 1554, refere a existência de uma Igreja “(…) per que está danificada(…)”,”um Hospital e uma Misericórdia, na atual localização”(…)”Aqui está a Misericórdia da cidade por não ter outro lugar,(…).”(4)

O Bispo do Algarve D. Francisco Gomes do Avelar encomendou ao Arquiteto italiano Francesco Saverio Fabri a remodelação da Igreja e do Hospital. As obras tiveram início em 1795 terminando em 1815.

Com base nos fatos históricos apresentados, podemos concluir que à data de 10 de janeiro de 1518 já se refere a existência de uma Misericórdia na capela de Santa Ana. assim sendo, a Santa Casa da Misericórdia de Faro atinge este ano os 500 anos da sua criação, que o conhecimento do sofrimento e do rosto da pobreza adquiridos, ao longo da sua vida, lhe dão grande significado que urge revelar, assinalar e comemorar, hoje, com acréscimo da inauguração em breve, de uma nova Estrutura Residencial para idosos.

Encerra uma época com várias fases de mudança e adaptações que se abre agora à modernidade, com a possível e necessária introdução de novas respostas reclamadas pela sociedade atual, como seja, por exemplo, o apoio, com institucionalização, das pessoas portadoras de demência senil ou Alzheimar.

 

No presente, a Santa Casa da Misericórdia de Faro oferece várias respostas sociais que acompanham o ciclo completo da vida humana:

  • Estrutura Residencial Sénior no edifício sede em Faro, com 67 utentes;
  • Centro de Dia, com 8 utentes;
  • Serviço de Apoio Domiciliário a 60 utentes;
  • Refeitório Social com fornecimento de uma refeição diária a 25 utentes;
  • Balneário Social para banho e muda de roupa a cerca de 10 utentes/dia;
  • Infantário em Faro, com 74 crianças em Creche, 72 no Pré-Escolar e 69 no Centro de Atividades de Tempos Livres;
  • Estrutura Residencial Sénior Cónego Joaquim Jorge de Sousa na Torre de Natal, com 58 utentes;
  • Infantário na Torre de Natal, com 28 crianças em Creche e 12 em Pré-Escolar;
  • Unidade de Cuidados Continuados Integrados em Faro, com 30 camas ocupadas;
  • Estrutura Residencial Sénior José Ricardo Candeias Neto em Faro, com 40 utentes;
  • Escola Profissional D. Francisco Gomes do Avelar da Santa Casa da Misericórdia de Faro, criada em 1990. Foi o primeiro estabelecimento de ensino a proporcionar formação a auxiliares na área da Geriatria, com  a abertura do curso de Animador(a) Social/Assistente de Geriatria. Atualmente e Escola Profissional promove Cursos Profissionais nível 4, dupla certificação (nível secundário de educação, 12.º ano, e qualificação profissional de nível 4 do Q.N.Q.), na área dos Serviços de Apoio a Crianças e Jovens (Curso Técnico(a) de Ação Educativa) e na área do Trabalho Social e Orientação (Curso de Animador(a) Sociocultural e Técnico(a) de Apoio Psicossocial) e, ainda, o Curso de Educação e Formação nível 2, dupla certificação (nível básico de educação, 9.º ano, e qualificação profissional de nível 2 do Q.N.Q.), na área dos Serviços de apoio a Crianças e Jovens, Cuidador(a) de Crianças e Jovens.

A  Escola, tem como patrono o Bispo do Algarve D. Francisco Gomes do Avelar, figura emblemática da região por ter um papel de grande relevo na reconstrução da Igreja e Hospital da Misericórdia.

Esta Escola tem um valor instrumental para toda a Instituição revelado pelo fornecimento de técnicos para o seu quadro de pessoal, e pela participação em ações de formação profissional com vista à melhoria do desempenho dos efetivos humanos ocupados.

Bibliografia:
(1) Correia, Fernando Calapez -“visitação da Vila de Faro”, in “Suplemento da Revista al-úlyá n.º5”
(2) Correia, Fernando Calapez – visitação da Ordem Santiago ao Algarve 1517-1518,1996
(3) Lameira, Francisco – Igreja e Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Faro/Santa Casa da Misericórdia de Faro, 1996
(4) Noé, Paula – Igreja e Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Faro/Santa Casa da Misericórdia de Faro, 2002
(5) Santos, Luís Filipe Aparício Fernandes dos – A Misericórdia de Faro, 2009